O Programa de Extensão Teatro em Comunidades foi criado em 2011 no Departamento de Ensino do Teatro da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – UNIRIO, coordenado pela profa. Dra. Marina Henriques Coutinho, integra ações nos três eixos de formação em nível superior: ensino acadêmico, extensão social e pesquisa institucional.

O programa visa promover a produção de conhecimento em teatro, a prática artística e pedagógica, estimulada pelo encontro entre a Escola de Teatro (UNIRIO) e moradores da Maré. Sua ação principal é a atuação de estudantes do curso de Licenciatura em Teatro como orientadores de grupos formados por adolescentes e adultos em diferentes pontos do Complexo da Maré. Os licenciandos são responsáveis pela condução das aulas de teatro que ocorrem regularmente todos os sábados pela manhã.

Na universidade, o programa realiza ações de formação integrando reuniões sistemáticas de avaliação e planejamento das atividades, disciplina obrigatória na matriz curricular do curso de Licenciatura e participação na pesquisa institucional coordenada pela professora Marina.

Um conjunto de parcerias tem contribuído com a efetiva realização do diálogo entre a universidade e a Maré. As instituições parceiras estão comprometidas com a construção de uma rede de desenvolvimento sustentável, voltada para a transformação estrutural do conjunto de comunidades do Complexo da Maré. São elas: Redes de Desenvolvimento da Maré (REDES), com o Centro de Artes da Maré (CAM), comunidade de Nova Holanda, a Arena Carioca Dicró (Penha) com o Observatório de Favelas e o Centro Municipal de Saúde Américo Veloso, em Ramos. Neste último local, a ação é supervisionada também pelas professoras Elza de Andrade (UNIRIO) e  Clarisse Lopes (Universidade Estácio de Sá), no projeto vinculado Maré de Saúde, que integra ao Teatro em Comunidades  atividades de promoção de saúde.

Outro projeto vinculado ao Programa é o Maré de Espetáculos, cujo foco é a produção dos resultados artísticos que são sempre apresentados ao término de cada ano letivo. Este eixo de ação é especialmente importante por contribuir também com a política de formação de plateias nos locais onde ocorrem as atividades.

O número de núcleos e participantes tem variado a cada ano. Em 2016, o programa incluiu três núcleos de teatro permanentes (3 grupos de adolescentes e 1 de adultos) localizados nas comunidades da Maré, Nova Holanda e Praia de Ramos e na Arena Carioca Dicró. Cerca de setenta e cinco pessoas participaram regularmente das aulas de teatro no CAM, no CMS Américo Veloso e na Arena.

Acreditamos no potencial deste programa em consolidar redes de sociabilidade, capazes de envolver organizações comunitárias, universidade e instituições do poder público e privado, contribuindo com mudanças significativas no cenário dos espaços populares.

Consideramos também que as parcerias firmadas favorecem uma troca de saberes, um diálogo entre o conhecimento e a produção intelectual acadêmica e os saberes e formações culturais próprios das comunidades populares – numa via de mão dupla. 

O Teatro em Comunidades foi contemplado pelo Programa de Extensão Universitária (PROEXT – 2013 e 2014) e recebeu o apoio da Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (FAPERJ/ExtPesq 2014-2015).

Auto da Compadecida - 2011

Auto da Compadecida – 2011

 

Roda Viva

Roda Viva – 2011

 

FOTO 5 ELISÂNGELA LEITE

Primavera – 2014